Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Também há SNL

por Carla Hilário Quevedo, em 02.03.15

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:32

"Jessica, tu 'tá só dente!"

por Carla Hilário Quevedo, em 02.03.15

CHQ143.JPG

App InstaEffects com filtro Sentosa

 

Tenho a sensação de ter chegado tarde ao humor da Porta dos Fundos. Mesmo apesar de ter visto e partilhado o sketch pelo qual ficariam conhecidos no início da sua carreira, intitulado Sobre a Mesa, tenho a impressão de não ter ligado à Porta dos Fundos desde essa altura, não por não me ter rido à gargalhada, mas porque não fiquei com o hábito de ir à procura de mais sketches no YouTube, de pesquisar sobre o grupo, etc. “Sobre a Mesa” é de Setembro de 2012. O colectivo brasileiro organizou um festival de humor em Portugal no Verão do ano passado e também não liguei nenhuma. Agradeço que voltem.

 

Foi com um sketch de Dezembro de 2013 que me caiu no email que fiquei mais interessada na Porta dos Fundos. Chama-se Moda e é uma conversa entre raparigas de burca que vão a uma loja escolher precisamente uma nova burca. “Vou no pretinho mesmo” é uma das muitas frases hilariantes que ficam na memória e que mudam, não digo a vida, mas a manhã, de uma pessoa. O valor do efeito que produzem é incomensurável. O mesmo não pode ser dito do número de visualizações dos sketches no YouTube: um bilião em menos de dois anos. O canal Porta dos Fundos no YouTube tem nove milhões de subscritores. Embora o valor do que fazem não possa ser medido no número de gargalhadas, na mudança da disposição de uma pessoa (espero que de menos boa para bastante boa) e na memorização de certas frases, felizmente há outros números para mostrar o amor do público por estes génios criativos. Este amor é por sua vez transformado em oportunidades de gerar mais amor, como por exemplo, acumular a presença na internet com um programa de televisão.

 

Neste momento de seca humorística na televisão portuguesa - e falo de programas de humor com sketches escritos por pessoas que se dedicam à profissão – é um canal por cabo que nos vem compensar da falta. À segunda-feira, ou seja hoje, a FOX transmitirá o terceiro programa da Porta dos Fundos. O primeiro foi exibido no dia de ressaca logo a seguir ao Carnaval e pela primeira vez os espectadores foram obrigados a ver um programa de lado, deitados no sofá, onde já estariam por causa da festa nos dias anteriores. Não tendo celebrado tão nobre feriado, confesso que até me deu jeito, porque quando caí do sofá de tanto rir – viva o sketch Galã Global! – cheguei mais docemente ao chão. O segundo programa teve a gentileza de nos oferecer o sketch “Moda”, de que gostei tanto há mais de um ano. Ri-me como se fosse a primeira vez. Estou certa de que me acontecerá o mesmo quando vir outro, Dietas, na televisão e ouvir a frase que usei como título para este artigo.

 

Os criadores da Porta dos Fundos são cinco amigos que achavam que “faltava liberdade criativa à televisão brasileira”: Fábio Porchat, António Pedro Tabet, Ian SBF, João Vicente de Castro e Gregório Duvivier, que em Portugal disse, e acertadamente, que Ricardo Araújo Pereira é "um génio". À excepção de Ian SBF, todos integram o elenco de actores, que inclui ainda Clarice Falcão e Júlia Rabello, entre outros. Bem-haja à Porta dos Fundos!

 

Publicado na edição de hoje do i.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:28

Dos Modernos

por Carla Hilário Quevedo, em 27.02.15

af4f7850-807d-42ff-a48c-f212bb5346ec-2060x1236.jpgRené Magritte, Les compagnons de la peur, 1942

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:43

Blockbomba

por Carla Hilário Quevedo, em 27.02.15

Frank (muito bom e não deve ter sido bem aceite por músicos e produtores). Child of God (há tempo que não via um filme tão mau). 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:30

Antes e depois

por Carla Hilário Quevedo, em 27.02.15

before-and-after-growing-up-cats-33__880.jpg

 Before And After Photos of Cats Growing Up, no meu querido Bored Panda

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:28

Dos Antigos

por Carla Hilário Quevedo, em 24.02.15

AAGDIXG0.jpg

 Aquiles e Ájax podem estar a jogar gamão neste vaso de Exéquias, ca. 540-530 a.C. Ver Apotheon via Hyperallergic

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:51

Deixai em paz

por Carla Hilário Quevedo, em 24.02.15

Por falar em operações plásticas, li um artigo sincero no The Daily Beast que pode não agradar aos que ficam aflitos sempre que aparece alguém com mudanças estéticas. Grace Gold exorta os que são demasiado atentos aos outros a não falarem tanto de operações plásticas. A razão é simples e de fácil compreensão: lá por não esticarmos o pescoço nem eliminarmos a gordura a mais na barriga, isso não significa que os outros não o queiram fazer. Cada um sabe de si. Depois de atacar os que andam a reparar muito no próximo, Grace Gold pede que se evite falar sobre operações plásticas sempre que aparece alguém operado à nossa frente. Sugiro que o gelo seja quebrado pela pessoa que fez a cirurgia: 'Lembras-te do meu pescoço de peru? Pois já não existe'. Ou então: 'Sabes que toda a minha vida saí ao pai, mas agora isso acabou!'. Se está a pensar fazer tratamentos estéticos, há um site chamado realself.com que pode ajudar a perceber qual é a melhor opção para si.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 20-5-15

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:41

Modelo real

por Carla Hilário Quevedo, em 24.02.15

Depois do frenesi com a operação plástica de Uma Thurman, que afinal era só uma questão de maquilhagem, a internet passou a falar com fervor sobre uma fotografia da ex-modelo Cindy Crawford, divulgada com intenções suspeitas e sem conhecimento da própria. A imagem mostra Crawford, de 47 anos, com a pele da barriga e das pernas demasiado envelhecida para a idade. Parece que estamos perante um Photoshop ao contrário. A reacção da maioria das pessoas foi, no entanto, positiva, como se fosse uma boa notícia que uma das mulheres mais marcantes da moda na década de 90 tivesse um aspecto de septuagenária. Para a vizinha, Crawford afinal é 'real', até um bocadinho parecida com ela, imagine-se o disparate. Não gosto dos elogios a uma fotografia que não a beneficia e que parece colocá-la no mesmo plano dos restantes mortais. Como se alguma vez quiséssemos ver a vizinha numa revista de moda. Lamento dizer, mas a tirania da realidade é insuportável.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 20-2-15

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34