Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 21.09.03
Ontem comprei as séries 3 e 4 em DVD do Blackadder. O episódio em que Blackadder perde o manuscrito do Dicionário da Língua Inglesa, de Samuel Johnson, e que depois o rescreve numa noite é de génio. Blackadder é a minha série de humor favorita. Logo a seguir vem Fawlty Towers. Depois a série Fast Show e depois Absolutely Fabulous. E o que é que estes meus gostos dizem de mim?



As séries The Office e The Royle Family aborrecem-me de morte. A primeira irrita-me e faz com que saia da sala e vá fazer outra coisa e segunda é simplesmente incompreensível. Também estes meus des-gostos dirão com certeza algo de mim.



Aristóteles, na Poética, terá escrito sobre a comédia. Infelizmente, esse texto não chegou até nós (se se lembrarem do romance O Nome da Rosa, de Umberto Eco, perceberão como isso aconteceu...), mas na primeira parte do texto, referente à tragédia, podemos ler o seguinte: "As for comedy, it is (as has been observed) an imitation of men worse than the average; worse, however, not as regards any and every sort of fault, but only as regards one particular kind, the ridiculous, which is a species of the ugly. The ridiculous may be defined as a mistake or deformity not productive of pain or harm to others; the mask, for instance, that excites laughter, is something ugly and distorted without causing pain." (1449 32-37) (The Complete Works of Aristotle, ed. Jonathan Barnes, Princeton University Press.) Prometia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:33