Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 07.10.03
Hoje é um dia de grande excitação (e os comentadores argutos do Pipi percebem o que quero dizer com isto): o livro O Meu Pipi começará a estar disponível nas livrarias. Desde ontem que me bombardeiam (algum dia teria de provar do meu próprio remédio) com perguntas do género: "E quem é?" "Mas é conhecido?" "Tem olhos azuis?" "É alto?" "Quando é que propuseste isto?" "O livro tem coisas novas?"



Bom, tento recuperar o fôlego (mais uma expressão que os comentadores do Pipi com certeza não deixarão passar) e responder a uma pergunta de cada vez (ou não), sempre a sorrir, porque a época é de festa e de grande alegria.



Quanto às primeiras quatro perguntas só posso dizer isto: não posso responder a nada que tenha a ver com a identidade do autor. A vontade do autor em permanecer anónimo é respeitada até ao fim (e porque assinei um contrato de confidencialidade). Ou seja, até ele querer revelar o seu nome.



Quanto à segunda pergunta, gostaria de pedir desculpas a todas as pessoas a quem menti até agora. Compreendem que tinha de ser. Manter um segredo e ser leal por vezes significa ter de mentir e posso garantir-vos que nunca menti tanto e tão descaradamente na minha vida. Sim, já me tinha encontrado com o autor antes do jantar da UBL. Mas atenção: quando lancei o boato de que o Pipi seria o Vasco Graça Moura não tinha tido ainda a ideia de propor a publicação dos textos. Foi quando o Pipi publicou a resposta a VGM que decidi que alguma coisa tinha de ser feita.



Sim, o livro tem textos inéditos e outras surpresas. Divirtam-se!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:29