Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 15.10.03
Neste dia de grande febrão ando a pensar nas semelhanças entre um escritor e um pedreiro. Um pedreiro, quando faz mal o seu trabalho, não deixa de ser pedreiro. Mas um escritor quando escreve mal é muitas vezes acusado de não ser escritor. Afinal de contas, qual é a diferença? Haverá bons e maus pedreiros e bons e maus escritores. Mas quando é que percebemos que um escritor é tão mau que passa a ser outra coisa?



Chegou-me mais uma pergunta (que possivelmente entra em conflito com a anterior) à cabeça encharcada: a partir de quando pusemos a fasquia tão baixa e começámos a achar que um bom escritor é aquele que não faz erros ortográficos (como se essa também fosse uma condição para a boa escrita)?



E mais uma: uma vez que a escrita é um acto de generosidade temos o direito de nos desiludirmos com um escritor?



Repostas acertadas, práticas e pouco elaboradas para bombainteligente@hotmail.com.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:56