Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 17.10.03
Quando escrevi o post sobre os pedreiros e os escritores já previa alguns danos colaterais. E não há nada pior do que danos colaterais, apesar de acreditar que na vida não façamos muito mais do que acertar ao lado.



A primeira resposta vem do little black spot, cuja autora tem a capacidade de bem pensar que é mais de meio caminho andado para bem escrever: "Parece-me que possamos estar perante uma questão de linguagem, isto é, tudo depende dos conceitos presentes no nosso entendimento do que é (ou deve ser) um escritor, sendo que não me parece que seja fácil a tarefa de determinar se em algum momento, e por algum motivo, um mau escritor deixa de o ser para se tornar outra coisa qualquer. Mas acredito que aconteça. Isto é, que chamemos escritores por comodidade a alguns seres que escrevem, apenas porque passaram a inserir-se numa categoria que ainda não sabemos nomear. Eu tenho observado isso na minha área, que é a das artes plásticas, e que creio poder ser referida como analogia: é que nunca de modo algum bastou a alguém ter nas mãos pincel, tintas e tela para se chamar pintor (tal como nunca bastou a ninguém um diploma das Belas Artes para ser considerado artista); na verdade, um mau pintor que seja pintor de ocasião mas se presuma ainda assim 'pintor' é quase um insulto para os pintores de facto. É um insulto que sinto e vejo dirariamente por onde passo, onde quer que esteja o tal facilitismo de pensar que basta 'fazer' para 'ser'.



Acredito que possa colocar-se a questão que, da mesma forma que um escritor muito mau passa a ser outra coisa qualquer não nomeável, também um pedreiro muito mau deixe de poder ser considerado pedreiro, só que normalmente nunca ninguém perde muito tempo a pensar nisso, ninguém atribui aos pedreiros a relevância reflexiva que se atribui aos escritores. É uma espécie de marginalização de ofícios, creio. No que respeita a factos concretos, também não sei nomeá-los, não sei dizer a partir de que momento percebemos que um escritor é tão mau que passa a ser outra coisa, tal como não saberia dizer em que ponto do espaço é que deixamos de subir em direcção à Lua, para descer para a Lua. Algo assim."



Hoje, durante o dia, publicarei mais algumas respostas. Preparem-se porque são muitas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:45