Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 28.10.05
Bom dia: precisamente por conhecer a posição do Ilídio Martins sobre o Estado de Israel, me pareceu tão estranha a ideia de um elogio associada às declarações criminosas do presidente do Irão. Percebo a intenção do Ilídio Martins, mas há um problema na sua formulação. A coragem não é, por si só, uma virtude. Se assim fosse, podíamos defender coisas indefensáveis como os serial-killers (que também têm "coragem" de matar) ou os bombistas-suicidas (que muita gente defende e que tem o bom senso de não mo dizer). O presidente do Irão fez uma declaração criminosa e isso é completamente inaceitável. Preferia que não tivesse tido "coragem" de dizer o que pensa, porque o que pensa é criminoso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:30