Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 03.03.06
Bomba de Ouro: "Talvez eu prefira as senhoritas que usam óculos porque acredite que, em algum momento do dia, elas, como eu, vejam o mundo em forma de borrão, e por isso sejam capazes de entender minha perene confusão entre neuroses e causas, idiossincrasias e princípios. Ainda que os óculos as sinalizem como menos que perfeitas, o que sempre me atraiu nas senhoritas que os usam não é, no entanto, a imperfeição, mas sim a possibilidade de que, porque sabem do mundo como borrão, me julguem com menos severidade do que decerto mereço", do Noronha, no Filthy McNasty.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:08

...

por Carla Hilário Quevedo, em 03.03.06
Modos de vida

They fuck you up, your mum and dad.
They may not mean to, but they do.
They fill you with the faults they had
And add some extra, just for you.

Philip Larkin, This Be The Verse.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:10

...

por Carla Hilário Quevedo, em 03.03.06
Caracóis, Sandálias e Traições

Image Hosting by PictureTrail.com

(Peço desculpas pela demora. Sempre que disser "venho já imediatamente", desconfiem e dêem-me entre 24 a 48 horas. Já não tenho a mesma noção do tempo.) Na imagem, vemos César a chegar à costa italiana. Pompeu e os seus homens zarparam para a Grécia. Zarpar para a Grécia tem destas coisas: os outros ficam pasmados, de cara à banda, boquiabertos. Mas isto aconteceu no final do episódio. No início, mais technicalities: "Surrender" ou "cessation of hostilities"? Parece que não, mas é diferente. Entretanto César recusa o segundo convite de Átia, que delira com a possibilidade de Octaviano ser amante do tio: "I am not clear that it's decent, but who's to say what's decent in times like these?" Tudo porque uma escrava viu os dois metidos na despensa. Não se podia ter ataques epilépticos em paz e sossego (a "doença dos génios", Luís). Átia insiste com Octaviano: "A good lover is a discreet lover". Tadinho, quase conta o terrível segredo do tio, mas controla-se. Tito Pulo esqueceu-se da rapariga (Irene) e diz a Voreno que gosta de olhar para ela; que fica mais calmo. Átia contrata Pulo como tutor ("the brutish cheerful one") do filho, para que lhe ensine coisas giras e masculinas como esfolar animais. Octaviano diz que não se importa de matar, mas aquilo de agitar as espadas cansa-o; é uma grande maçada. Tito Pulo pede conselhos a Octaviano sobre Evandro e Níobe. O menino responde: "Suspicion alone is not enough to speak. Without facts you must remain silent." Octaviano lê os gregos e depois fica assim: sábio, um péssimo soldado e - quando manda que Tito Pulo torture e mate Evandro - frio e mau. Qual é objectivo de matar Evandro? Guardar a verdade só para si porque Voreno nunca poderá saber de nada. A verdade vale mais do que a vida. Demasiadas fricativas, parece-me. César e Servilia (que não larga o vestidinho preto) encontram-se e Átia logo trata de interferir. "Átia não dorme sobre o assunto": graffitis, Calpúrnia, Posca para César: "We cannot divorce now". Lúcio Voreno vai ter com Marco António. Evocati. Servilia descobre tudo e amaldiçoa os Julianos: "Let his penis wither. Let his bones crack. Let him see his legions drown in their own blood." Safa! Brrr.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:53