Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 19.03.06
Adenda: "Anxiety is not related to an external threat. Anxiety is a state of expecting an impending disaster. Fear is a momentary reaction to danger; anxiety is a lasting expectation of danger." Benjamin B. Wolman, The Encyclopedia of Psychiatry, Psychology and Psychoanalysis.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:10

...

por Carla Hilário Quevedo, em 19.03.06
Coisas que melhoram algumas vidas (37)

Ouvir a voz de Juana Molina, no excelente Esse Cavalheiro. Linda, linda, linda...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:05

...

por Carla Hilário Quevedo, em 19.03.06
Apio verde! Para o Contra a Corrente, que cumpre hoje três anos na blogosfera! Muitos parabéns, Macguffin!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:59

...

por Carla Hilário Quevedo, em 19.03.06
Etimologia hebdomadária

A palavra para hoje é ansiedade. Quando olho para a palavra lembro-me de imediato de Angst, que significa medo em alemão. Será daquele angs- com pronúncia semelhante a anx- de anxiety, em inglês? Talvez seja por entender que a inquietação ansiosa implica um receio de alguma coisa, uma espécie de insegurança, uma antevisão ou antecipação dos problemas (e talvez por esta última seja tão estúpida). A palavra ansiedade tem origens latinas: de anxietas, e por sua vez de anxius, a, um, que significa aquilo tudo que já sabemos - ansioso, inquieto, atormentado, agitado. Pois, cheio de medo de alguma coisa que, muito provavelmente, não existe. Mas vamos mais para trás, para aquele anxi, perfeito do verbo ango, verbo irregular ou defectivo, que significa apertar, sufocar. Mais à frente no dicionário, somos informados de que angi é a voz passiva de ango, com outro significado, o de afligir-se ou atormentar-se. Angi e anxi, pois. Parecidos, mas muito diferentes. A voz passiva (angi) parece-me mais uma forma reflexiva (não há um agente exterior) do que propriamente a uma passiva (com alguma coisa que actua sobre outra). Ou seja, esta voz passiva é estranha. Se fosse em grego seria mais fácil de perceber, seria uma voz média, precisamente reflexiva. Ansiedade em grego moderno é anisixía e o dicionário adianta, sem medo nenhum, um sinónimo: fóvos. Cá está: medo. Mas voltando à anisixía, talvez pudéssemos traduzir a palavra pelo inglês uneasy ou pelos portugueses inquieto ou ainda intranquilo. Aquele an- no início de anisixía dá logo para desconfiar da ausência de qualquer coisa que devia estar presente. Neste caso, trata-se da isixía, da calma fundamental, sem medos à vista (ai, que de repente me lembrei daquela música, "right here, be right here, no fear, have no fear, no tears?"). Terá aquele anxi latino origem no anisix- grego ou estarei a ver contracções onde não existem? Ora isixía é uma palavra fantástica, para já por razões fonéticas (adoro sibilantes) e depois por razões de significado. A palavra é tão antiga como Homero (a grafia manteve-se igual, excepto na acentuação) e significa calma, quietude e mesmo doçura. Só coisas boas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:16