Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 04.05.07
Eu hoje acordei assim...


Mila Jovovich

... apesar de tanta proibição, continuo a fumar no blogue, e ainda a pensar no consciente, no pré-consciente e no inconsciente, e em como passamos afinal do terceiro para o primeiro ou, pelo menos, para o segundo. Segundo percebo, há um inconsciente que tem hipótese de se tornar consciente (a maravilhosa libertação! a suprema angústia! o tremendo sofrimento!) e um inconsciente que não tem hipótese de nada porque é... recalcado. É fascinante que se arranje um conceito tão complexo para algo que não apresenta nenhuma possibilidade de ser conhecido como tal. E se em vez de inconsciente lhe chamássemos espírito ou ideia? Mas ao fazermos isso, já estaríamos a associá-lo a outra coisa qualquer, a torná-lo um bocadinho menos inconsciente. Será? Eu amo o Freud. Há sempre a possibilidade de esta frase ser falsa, mas não o que sinto: isso é sempre verdadeiro, embora só muito raramente seja possível de ser dito, menos de ser partilhado e ainda menos de ser compreendido. Isto é sempre a descer... Muito a propósito vem esta pergunta das extintas Spice Girls: who do you think you are? Uma resposta minimamente honesta seria: não sei. Mas ainda assim supõe-se que haja 50% de possibilidades de sabermos, o que é também no mínimo ridículo. Mas há pessoas que sabem responder muito bem a esta pergunta. Pois é dessas que devemos fugir a sete pés. Quem é que quer lidar com loucos com consciência de si? Entretanto, dizia eu, no blogue fumo. Na vida não virtual é que nunca fumei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:58