Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Voltando a Chesterton, é isto

por Carla Hilário Quevedo, em 03.06.08

"(...) who are you that you should not believe in fairy tales? It is much easier to believe in Blue Beard than to believe in you. A blue beard is a misfortune; but there are green ties which are sins. It is far easier to believe in a million fairy tales than to believe in one man who does not like fairy tales. I would rather kiss Grimm instead of a Bible and swear to all his stories as if they were thirty-nine articles than say seriously and out of my heart that there can be such a man as you; that you are not some temptation of the devil or some delusion from the void. Look at these plain, homely, practical words. 'The Dragon's Grandmother.' That is all right; that is rational almost to the verge of rationalism. If there was a dragon, he had a grandmother. But you--you had no grandmother! If you had had one, she would have taught you to love fairy tales. You had no father, you had no mother; no natural causes can explain you. You cannot be."

 

The Dragon's Grandmother é um dos meus textos favoritos de Tremendous Trifles. O aniversário de G. K. Chesterton foi assinalado pelo Estimado Réprobo, que aproveito para saudar. Boa tarde!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:51

Kool And The Gang - Too Hot

por Carla Hilário Quevedo, em 03.06.08

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:10

Stevie Wonder - Do I Do

por Carla Hilário Quevedo, em 03.06.08

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:01

Três minutos e cinquenta e sete segundos de puro génio a meio da tarde

por Carla Hilário Quevedo, em 03.06.08

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:48

Rádio Blogue: Astrólogos e videntes

por Carla Hilário Quevedo, em 03.06.08

A notícia da detenção do Professor Bambo por suspeitas de extorsão deu azo a uma análise pormenorizada por parte do comentador do programa da manhã de Manuel Luís Goucha, Hernâni Carvalho, na rubrica "Crime, diz ele". A dada altura, o jornalista anuncia que a ASAE devia ter tomado conta do assunto, verificando as contas deste comerciante da sorte. Não me parece nada descabido. A ASAE, como defensora dos consumidores, não devia testar a autenticidade do produto? Já o segundo conselho deixou-me mais perplexa. Hernâni Carvalho repetiu que o Professor Bambo devia ser processado por publicidade enganosa. Mas porquê? Por prometer resolver problemas financeiros, amorosos, físicos? Publicidade enganosa porque promete e depois não acerta? Se assim é, há que processar mais de metade do país, que se dedica a enganar a outra metade. Desde instituições de crédito duvidosas a psicólogos ou astrólogos, cada vez há mais pessoas ansiosas por ajudar o próximo em troca de apenas uns milhares de cêntimos. O vidente que resolve todos os problemas do mundo será mais inofensivo por ser tão óbvio, e haverá quem não se importe de ser enganado, desde que lhe traga esperança. Existe um saber que desconhecemos ou o desespero é simplesmente um negócio para gente sem escrúpulos?

 

Publicado ontem no Meia-Hora. Deixe a sua opinião através do número 21 351 05 90 ou no Jazza-me Muito. Os comentários que chegarem até quinta-feira, dia 5, às 17h, vão para o ar na Rádio Europa à sexta-feira, às 10h40, e ao domingo, às 14h10.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:53