Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Só para dizer...

por Carla Hilário Quevedo, em 17.06.08

... que, ao contrário de Manuela Ferreira Leite, eu penso em política 24 horas por dia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:28

Sinead O'Connor - Don't Cry For Me Argentina

por Carla Hilário Quevedo, em 17.06.08

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:13

Sinead O'Connor - This Is A Rebel Song

por Carla Hilário Quevedo, em 17.06.08

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:59

Quase concluindo...

por Carla Hilário Quevedo, em 17.06.08

... ao contrário do que defendem os classicistas, não, não está tudo na Ilíada. E não, também não é na Odisseia, lamento. É no Ulysses de James Joyce que está tudo. Ou pelo menos, no que diz respeito a este livro, é possível defender a tese e ser levado a sério. Além do mais, é muito bom que esteja lá tudo. Mesmo nos passos mais obscuros e difíceis, boquiabertos com tanta ginástica de alta competição, podemos descansar porque, estando lá tudo, mais tarde ou mais cedo na vida, um dia vamos perceber.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:21

Rádio Blogue: Guardar um segredo

por Carla Hilário Quevedo, em 17.06.08

The Pierces - Secret

 

Todos conhecemos o caso da mulher que encontra o marido da amiga na companhia de uma loura estonteante, e que guarda a informação que julga ser ultra-secreta até ao dia em que, incapaz de guardar aquele que pensava ser um segredo precioso, decide perguntar à amiga se por acaso o marido conhece alguma loura espampanante Uma resposta original seria: "Sim, a minha prima. O meu tio casou com uma sueca." Muitas vezes, lamentavelmente, a resposta é uma expressão séria logo seguida de drama familiar. Apesar da dúvida, ser indiscreto é mais forte; para muitos, algo incontrolável. Partilhamos suspeitas e conjecturas com frequência. Talvez porque nós próprios tentamos explicar o que vimos. No entanto, contar um segredo para o qual se pediu sigilo parece mais grave. Mesmo sem estatísticas credíveis, diria que nove em cada dez pessoas contam os segredos que prometeram levar para a tumba. Mesmo com todas as recomendações, e sabendo as consequências da revelação, a criatura inconfidente não é capaz de se conter. No entanto, os que confiam contam sempre, mesmo sabendo que nada vai ficar no muito digno e respeitado segredo dos deuses. Se é assim, porque é que teimamos em contar o que não pode ser partilhado com ninguém? E porque é tão difícil guardar um segredo?

 

Publicado ontem no Meia-Hora. Deixe a sua opinião através do número 21 351 05 90 ou no Jazza-me Muito. Os comentários que chegarem até quinta-feira, dia 19, às 17h, vão para o ar na Rádio Europa à sexta-feira, às 10h40, e ao domingo, às 14h10.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:33