Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Blockbomba

por Carla Hilário Quevedo, em 30.07.08

There Will Be Blood (Daniel Day-Lewis é um bocado cansativo, muito intenso, mas este é um grande filme, adorei).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:53

Tem toda a razão do mundo...

por Carla Hilário Quevedo, em 30.07.08

... o Senhor Comandante da Zona Marítima do Sul Reis Ágoas, um bom homem. Isto não é a Tailândia. Aproveito desde já para considerar a frase «Toda a gente sabe como começa uma massagem, mas ninguém sabe como vai acabar» como a melhor da primeira metade do ano. É verdadeira, universal e intemporal. E quem diz «uma massagem» diz outra coisa qualquer. A vida é mesmo assim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:28

Modo de vida

por Carla Hilário Quevedo, em 30.07.08

A música em altos berros. Só assim é possível pensar a sério.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:18

Uma boa notícia, para variar

por Carla Hilário Quevedo, em 30.07.08

Câmara de Lisboa inviabiliza novo prédio para o Largo do Rato.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:12

Conversas deliciosas

por Carla Hilário Quevedo, em 30.07.08

- Aquilo é canja de galinha.

- Só não faço porque não tenho garagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:09

Michael Bublé - Feeling Good

por Carla Hilário Quevedo, em 30.07.08

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:04

Dos Modernos

por Carla Hilário Quevedo, em 30.07.08

Pablo Picasso, Dora Maar au Chat, 1941

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:11

A un hombre de gran nariz

por Carla Hilário Quevedo, em 30.07.08

Erase un hombre a una nariz pegado,

érase una nariz superlativa,

érase una alquitara medio viva,

érase un peje espada mal barbado;

 

era un reloj de sol mal encarado,

érase un elefante boca arriba,

érase una nariz sayón y escriba,

un Ovidio Nasón mal narigado.

 

Erase el espolón de una galera,

érase una pirámide de Egito,

las doce tribus de narices era;

 

érase un naricísimo infinito, 

muchísimo nariz, nariz tan fiera,
que en la cara de Anás fuera delito.

 

Francisco de Quevedo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:02