Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Aos cinco anos ainda é cedo para saber mudar o endereço na lista de blogues

por Carla Hilário Quevedo, em 30.08.08

 

Um clássico para o Blogame Mucho! Blogoooooooonnnnn!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:16

Ainda os Jogos Olímpicos

por Carla Hilário Quevedo, em 30.08.08

Depois da superpirosada da cerimónia da abertura e das trafulhices dos chineses - a rapariga que cantava estava escondida (na cave?) porque não devia muito à beleza, em compensação tinha uma voz de rouxinol, ao contrário da que apareceu, muito querida, mas que nunca trauteou um lalala mais elaborado na sua ainda curta vida; e os fogos-de-artifício iniciais não aconteceram, foi tudo orquestrado por computador - ainda tivemos de aturar a megafoleirada da cerimónia de fecho, com uns grupos musicais chineses a fazer de conta que eram bandas de rock americanas. Venha Londres! Entretanto, aqui fica o teste que faltava. Via Fencing.

 

You Are Gymnastics
You are agile, expressive, and precise. You have the drive to practice until you get something perfectly right. And you have the confidence to perform difficult moves when under pressure.
What Olympic Sport Are You?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:41

A perfeição existe (2)

por Carla Hilário Quevedo, em 30.08.08

Infelizmente vi pouco destes Jogos de Pequim, embora o fuso horário me permitisse assistir a várias competições. Mas consegui ver os 4x100 ganhos por um focinho pela equipa de natação norte-americana, aparentemente beneficiada por uma onda vinda do lado francês. Tanta sofisticação, tanta tecnologia e os chineses não conseguiram evitar aquele bendito (e mauditsplash que beneficiou Michael Phelps (que entretanto se mudou de armas e bagagens para o Olimpo). Podemos ver uma fotografia magnífica do momento no B-Site. Vi o emocionante jogo de futebol Argentina-Brasil e alguns saltos para a água - tenho preferência por saltos individuais masculinos dos 10 metros de altura. Para a água, recordo. Finalmente, vi uma boa parte, isso sim, das provas renhidas de ginástica rítmica. A perfeita Anna Bessonova foi roubadíssima! Era infinitamente superior a uma russa desconhecida que ficou em segundo lugar, e cabia-lhe a ela a tarefa de disputar a medalha de ouro com a perfeita Evgenia Kanaeva. Gosto muito mais do estilo da ucraniana Bessonova, porque é muito precisa, segura e elegante. Pois o júri mudou notas, levou imenso tempo a classificar cada movimento da ginasta, uma rebaldaria. Por mim, ganhou a medalha de ouro só com este espectacular exercício, que apresentou em todos os campeonatos de ginástica rítmica este ano e também em Pequim. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:32

Eu hoje acordei assim...

por Carla Hilário Quevedo, em 30.08.08

Liv Tyler

 

... saudadinhas muitas? Estamos em plena época virginiana, pelo que se impõem os parabéns aos nativos deste signo em geral. A começar pelo pequenito Jorge Luis Borges, nascido a 24 de Agosto. Há uns dias vi esta entrevista completa (no YouTube está aos bocados) num canal de televisão argentino inteiramente dedicado a coisas maravilhosas (também vi a entrevista completa a Cortázar). Nela, Borges comenta muitos destes fragmentos. A certa altura, o escritor pede ao entrevistador que não o trate por maestro, mas por Borges, pois é assim que se chama. É preciso notar que maestro em argentino não corresponde ao mestre que o entrevistador com certeza tinha em mente. A intenção era a melhor, de reverência absoluta e de homenagem. Mas maestro em argentino equivale a professor primário ou director de orquestra (o nosso maestro). Borges às tantas cansa-se da confusão entre a intenção do entrevistador e a realidade, e isso é bastante claro. Não quer sequer ser tratado por mestre num castelhano em que não se reconhece. Mas só me apercebi destes pormenores ao ver a entrevista completa. De resto, a televisão argentina é uma maravilha de escandaleira, casos de crime escabrosos, como o dos três empresários mortos, tendo um deles financiado a campanha da actual Presidente Kirschner, logo seguido de um suicídio de outra pessoa, sendo que eram todos muito jovens; e ainda de programas de gossip puro e duro, com a presença das celebridades a defender-se do que sobre elas se diz. A televisão argentina tem muito de tudo: de Jorge Luis Borges à Marixa, a quem um nojento qualquer chamou prostituta e que vai a um programa de televisão defender-se dessa calúnia infame. Fartaram-se de vender sabonetes à custa da Marixa e do nojento. Já a entrevista a Jorge Luis Borges foi transmitida de seguida, sem intervalos (a RTP podia comprar, vale imenso a pena). O interesse publicitário em ambos os casos é justo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:46