Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Eu hoje acordei assim...

por Carla Hilário Quevedo, em 06.09.08

Marilyn Monroe

 

... o que se está a passar com Sarah Palin - que, nos últimos dias teve a sua vida vista e revista de alto a baixo, e desde que nasceu - é necessário, útil, e por isso benéfico. Sarah Palin é candidata à vice-presidência dos Estados Unidos da América e era o que faltava não sabermos o máximo possível sobre esta pessoa. Suspeitas de abuso de poder e opiniões a respeito de questões menos cómodas para os Europeus, como a pena de morte ou o direito ao porte pessoal de armas de fogo, têm de ser conhecidas. E depois temos a vida pessoal da candidata, que, coitada, tem uma existência separada das suas convicções... Assim pensam os muito aflitos com a invasão da privacidade dos políticos. Gostava que me explicassem como se separam as águas. É que não há meias liberdades. Como é possível evitar comentários sobre a filha adolescente grávida? Era suposto esconderem a miúda na cave? Repito que se trata de um candidato presidencial. Que não, não tem vida privada, lamento. E não, também não tem amigos. É muito bom, aliás que não os tenha, pois como diz o fado "amigos são inimigos, mesmo poucos não convém..." Pessoas com poder para decidir sobre a vida dos outros devem ser revistadas de alto a baixo, vida dita privada incluída. A própria Sarah Palin estará menos indignada com a invasão do que muitos comentadores. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:01