Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Blockbomba

por Carla Hilário Quevedo, em 31.01.09

Gomorrah (sinceramente: não). The Contract (perdi o interesse logo no início, quando Morgan Freeman saiu da água com o casaco seco). You Don't Mess With The Zohan (e à terceira tentativa, um filme magnífico).

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:24

Facebook, Twitter, etc.

por Carla Hilário Quevedo, em 30.01.09

Depois de Barack Obama ter utilizado as redes sociais como o Facebook ou o Twitter na sua campanha eleitoral, como forma de cativar a atenção dos eleitores e angariar donativos, é agora a Presidência da República portuguesa que decide alargar a sua presença na Internet. O Twitter, os canais no You Tube e no Sapo Vídeos, bem como uma conta no Flickr são as ferramentas tecnológicas utilizadas pela Presidência na sua recente estratégia de comunicação. Curiosamente, o Facebook não foi um dos meios escolhidos para a partilha de informações sobre a actividade da Presidência da República. Num esforço de compreender a estratégia adoptada, diria que o Facebook carece de uma dimensão mais pública e aberta - como acontece, por exemplo, com os canais de vídeos ou com a plataforma de partilha de imagens. O Twitter pode ser útil na medida em que serve para comunicar recepções e visitas. Pensei logo num amigo meu, professor universitário, actualmente a leccionar numa universidade americana, que agora vai poder acompanhar quase minuto a minuto a agenda do actual Presidente. As tecnologias ajudam sempre mais quando se está longe do país natal. O que pensa da iniciativa da Presidência? Utiliza algum destes meios tecnológicos no seu dia-a-dia? Toda esta partilha de informação é útil?

 

Publicado hoje no Meia-hora. Deixe a sua opinião através do número 21 351 05 90 ou no Jazza-me Muito. Os comentários que chegarem até quinta-feira, dia 5, às 15h, vão para o ar na Rádio Europa na sexta, dia 6, às 10h30.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:38

Seminário de Orientação I

por Carla Hilário Quevedo, em 30.01.09

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:29

Direcção: para cima e ao meio

por Carla Hilário Quevedo, em 29.01.09

William Blake, I want! I want!, 1793

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:11

Telegrama

por Carla Hilário Quevedo, em 29.01.09

noiva feliz amo tudo stop descrição perfeita stop fósforo fácil com explosão impossível stop no prob stop contradicções de bomb inte stop adoro stop amo stop simplesmente divinal stop luv u stop

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:06

Bomba-correio

por Carla Hilário Quevedo, em 29.01.09

O José Serra enviou-me um YouTube com um dos meus temas preferidos de sempre. Que grande alegria! Obrigada.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:49

Sem título

por Carla Hilário Quevedo, em 28.01.09

Jackson Pollock painting in his studio, Springs, New York, 1949 © Martha Holmes Time Inc

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:48

Coisas que melhoram algumas vidas (107)

por Carla Hilário Quevedo, em 28.01.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:40

Uma crítica curtinha

por Carla Hilário Quevedo, em 27.01.09

 

Os contemporâneos é um programa de humor desigual, que oscila entre momentos brilhantes e outros de uma preguiça aborrecida. No entanto, o saldo é bom. Não vou elogiar as suas maiores figuras – Bruno Nogueira e Nuno Lopes – pela simples razão de que a minha admiração por eles se diluiria num mar de fãs. Dito isto, passo à má notícia. A rubrica em que Bruno Nogueira entrevista uma figura a que podíamos chamar «do povo» é um bom momento sempre que o popular entrevistado calha ter uma personalidade forte. O meu inevitável «contudo» aparece quando a personagem, apesar de um autêntico representante do povo, faz uma figura ridícula, que é explorada cruelmente pelo entrevistador. É como se a entrevista se tornasse um desses momentos abjectos de «apanhados» que com o humor como desculpa servem para humilhar uma pobre alma, permitindo que exiba a sua estupidez ou ignorância mesquinha. Não deve ser fácil encontrar um membro do povo à altura do entrevistador – não física, claro; isso só na Holanda. E aí vemos a tal preguiça aborrecida de que falava. Mais vale abdicar da rubrica quando o resultado for mau porque se entrevistou uma vítima e não uma pessoa.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 24-1-09.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:45

Dos Antigos

por Carla Hilário Quevedo, em 27.01.09

John William Waterhouse, Consulting the Oracle, 1884

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:36

Pág. 1/8