Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Back to Sondheim

por Carla Hilário Quevedo, em 30.04.09

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:20

Rodgers & Hammerstein

por Carla Hilário Quevedo, em 30.04.09

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:20

Jeremy does Noël

por Carla Hilário Quevedo, em 30.04.09

 

Uma bonita homenagem que continua aqui e aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:59

O Miguel hoje acordou assim

por Carla Hilário Quevedo, em 30.04.09

Está quieta, Virgínia

Miguel Esteves Cardoso, Ainda ontem, no Público de hoje 

 

Antigamente vigorava uma salaz e invejosa boçalidade entre os carroceiros de Portugal. A fórmula fixa para lidar com mulheres incompreensíveis era "Elas são virgens/futebolistas/fufas/bem sucedidas na vida/etc./ porque ninguém lhes pega". Era um queixume transparente: o "ninguém lhes pega" traduzia-se sozinho para "porque não me ligam nenhuma". Ainda bem que isso já acabou.

 

A maneira saudavelmente entediada como a imprensa tem tratado o Clube de Virgens de Margarida Menezes explica por que é que a fundadora continua a ser a única sócia. Ela diz que as virgens têm vergonha de se assumirem, porque ser virgem "é confundido com não ter vida social". Mas será?

 

Não é de serem virgens que têm vergonha mas de pertencer a um clube de tais. O estigma não está na virgindade. Está na associação. Ser virgem particular ou pública funciona. Mas ser virgem pública juntamente com outras virgens públicas apetece pouco ao nosso povo. Para quê? Para dar força? Para esperar? Para pedir um subsídio? Para fazer um baile?

 

É como fazer um clube de pessoas que nunca foram à Argentina e que se juntam para discutir as suas experiências de não ter ido à Argentina; como afectou as suas vidas e como reagir à atitude sobranceira das que já foram. A ideia com que se fica é que a coisa que mais querem na vida é ir à Argentina. Com o clube das virgens é a mesma coisa: é mais um clube de quem espera deixar de ser, logo que apareça o homem ideal. Ou então não.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:08

Dos Antigos

por Carla Hilário Quevedo, em 29.04.09

Lucas Cranach the Elder, The Judgment of Paris, ca. 1528, oil on wood, 101,9 x 71,1 cm. The Metropolitan Museum of Art

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:43

É isto

por Carla Hilário Quevedo, em 29.04.09

Eu também gostei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:42

Adorei, adorei, adorei

por Carla Hilário Quevedo, em 29.04.09

Passadas quase 24 horas do debate sobre as Europeias na SIC Notícias, ainda ouço Nuno Melo a chamar sôtor a Vital Moreira. O candidato Vital Moreira - a designação de Paulo Rangel resolve na perfeição o problema fundamental destas eleições: como diabo tratar um candidato que é Professor Doutor? - soprou a dada altura um "Professor" a corrigi-lo, mas Nuno Melo, cândido, não prestou atenção. Ainda sobre Nuno Melo: repetiu expressões como "ai, minha Nossa Senhora" e "valha-me Santo António", o que é inédito no debate eleitoral. Gosto da atitude.  É informal, tem graça, está bem. Paulo Rangel melhor - e com umas viagens, meu Deus! - e Miguel Portas que me faz pensar o que leva um rapaz tão jeitoso a militar pelo Bloco de Esquerda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:33

...

por Carla Hilário Quevedo, em 28.04.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:43

"I tell ya, it's a whole different sex!"

por Carla Hilário Quevedo, em 28.04.09

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:25

Bomba de Ouro

por Carla Hilário Quevedo, em 28.04.09

Encontraram a Maddie

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:23

Pág. 1/10