Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Eu hoje acordei assim...

por Carla Hilário Quevedo, em 11.11.09

Daisy Lowe

 

... voltei a fumar no blogue. É muita pressão. Enquanto não acordei parece que aconteceram umas coisas de que poderia ter dado nota aqui caso tivesse acordado. Talvez ainda vá a tempo. Quando o Maradona fez aquelas declarações em que desejava uma vida de oralidade eterna aos seus críticos, os amigos perguntaram se aquilo era mesmo muito ordinário ou nem por isso. Consultei Zeus, que fez uma cara séria, e disse: «É muito ordinário». Logo se seguiu uma conversa em que a palavra chupensela (que tem uma sonoridade divertida) foi distinguida da expressão coloquial «que me chupen un huevo», que significa qualquer coisa como «isso não me interessa nada» e que é aceitável. Acabo de ver o episódio no YouTube e reparo que Maradona diz «con perdón de las damas» antes de proferir com dramatismo a frase que repetira com raiva depois de ganhar um jogo qualquer. Para não haver dúvidas de que aquilo é dirigido à gente imunda da Nación e do Clarín. Um cavalheiro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:31