Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Stumbled upon

por Carla Hilário Quevedo, em 04.02.11

Iris Murdoch Merchandise

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:03

Cute Counting

por Carla Hilário Quevedo, em 04.02.11

 

Yang Lei was a finalist in the 2006 Mongolian Cow Sour Yogurt Super Girl Contest—China’s version of our American Idol or the UK’s Pop Idol. Last year’s final episode of Super Girl reached an audience of 400 million people, making it by far the biggest TV show in the history of TV shows. Yang Lei is also the cutest girl in China.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:45

Rádio Blogue: Carla Bruni-Sarkozy

por Carla Hilário Quevedo, em 04.02.11

Três anos depois do casamento com Nicolas Sarkozy, a popularidade de Carla Bruni aumentou. Numa sondagem publicada pelo jornal France Soir, sessenta e seis por cento de 957 pessoas entrevistadas dizem estar satisfeitas com a primeira-dama francesa. A satisfação aumenta no eleitorado de direita – cerca de 76 por cento – e diminui entre os eleitores de esquerda – apenas 57 por cento. Sessenta e oito por cento dos inquiridos consideram positiva a influência de Carla Bruni sobre o marido. Os números revelados merecem reflexão. O povo francês parece estar rendido à ex-top model e cantora, que admitiu recentemente numa entrevista ao jornal Le Parisien ter mudado de ideias quanto à esquerda bobo, ou bourgeois-bohème, a que pertencia quando votava em Itália, e declarou que já «não se sentia de esquerda». Encontramos exemplos desta mudança de ideias em pelo menos dois temas sobre os quais tomou uma posição pública. Quando o ministro da cultura, Frédéric Mitterrand, confesssou num livro ter pago para ter sexo com rapazes na Tailândia, a esquerda francesa exigiu a sua demissão. Carla Bruni-Sarkozy defendeu Mitterrand e acusou a esquerda de «hipocrisia» e «moralismo». Recentemente, a lei que proíbe do uso da burka em locais públicos mereceu o seu aplauso. A mulher do Presidente francês recebeu ameaças de morte por causa da sua opinião pública sobre o tema. Foram atitudes como estas que lhe valeram a simpatia popular. Serem posições que revelam uma mudança de ideias face a um passado politicamente oposto não foi, aparentemente, penalizado pelo povo francês. A mudança não só é aceite como credível, como é premiada na sondagem. Carla Bruni está a ser sincera? Ou assim qualquer pessoa?

 

Publicado hoje, no Metro. Deixe a sua opinião através do 21 351 05 90 ou no Jazza-me Muito. Os comentários que chegarem até quinta-feira, dia 11 de Fevereiro, às 15h, vão para o ar, na Rádio Europa, na sexta, dia 12, às 10h35.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:35