Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Estudo comparativo

por Carla Hilário Quevedo, em 04.03.11

David Touger, advogado de Renato Seabra: Se me oferecer um ano na cadeia, eu aceito.

 

Matilda Jeffries: So I became... bulimic.

Derek Zoolander: You can read minds?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:01

Rádio Blogue: John Galliano

por Carla Hilário Quevedo, em 04.03.11

Tudo começou quando o estilista principal da Casa Dior foi detido pela Polícia num bar no Marais, em Paris, por ter insultado um casal que ali se encontrava. John Galliano, bêbado e descontrolado, proferiu barbaridades anti-semitas, que o casal filmou com o telemóvel. Antes mesmo de o vídeo estar disponível em todo o lado, o presidente da Dior suspendia o estilista, por ser política da casa a «tolerância zero» a comentários racistas. Dias mais tarde, a suspensão passaria a despedimento e do despedimento viria um pedido de desculpa do costureiro pelas palavras ditas. Galliano passou de estilista talentoso, original, brilhante, a adorador de Hitler e instigador de ódio semita. O que é que lhe deu? Natalie Portman disse estar revoltada com o comportamento de Galliano e afirmou que não se adequava a um mundo que vive da beleza. Karl Lagerfeld disse estar furioso com o comportamento do estilista. Certo é que, ultimamente, o mundo da moda tem mostrado aspectos bem feios. Jovens modelos a morrer de anorexia, crianças usadas em campanhas publicitárias para adultos, assassinos de um lado para o outro na passarela e costureiros anti-semitas. Afinal, o mundo da moda não parece ser diferente do mais comum dos mundos. Só veste, maquilha e penteia com sofisticação. É, no entanto, decepcionante que a beleza dos vestidos não esteja de acordo com a conduta de quem os cria ou apresenta. E a decepção não vende. As afirmações de Galliano são inaceitáveis por incitarem ao ódio e também por serem contrárias a um negócio que vive de imagens de perfeição. A carreira de John Galliano acabou? O que pensa da «tolerância zero» da Dior a comentários racistas?

 

Publicado hoje, no Metro. Deixe a sua opinião através do 21 351 05 90 ou no Jazza-me Muito. Os comentários que chegarem até quinta-feira, dia 10 de Março, às 15h, vão para o ar, na Rádio Europa, na sexta, dia 11, às 10h35.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:47

Eu hoje acordei assim...

por Carla Hilário Quevedo, em 04.03.11

Sydney Tamiia Poitier

 

... a questão é que, no meio disto tudo, continua a estar frio. Apesar dos dias bonitos, com sol e pouco vento, as temperaturas não têm sido assim tão favoráveis às actividades ao ar livre. Falo até de simplesmente sair de casa, pôr o nariz de fora, o pé na rua. O problema foi ter estado bom tempo há uma semana ou duas. Chegámos a ter uns muito razoáveis vinte e um graus, o que para Fevereiro (já foi em Fevereiro) parecia promissor. As expectativas alegraram com a subida da temperatura. Mas acabaram goradas neste ventinho gélido que se faz sentir. É estranho contarmos com a incerteza do clima, e mesmo assim acreditarmos que os vinte graus de Fevereiro representam uma mudança precoce de estação. Resumindo, houve dias confortáveis, a que se seguiram dias frios, mascarados de Primavera. Por fim, havemos de ter chuva, vento e frio durante o fim-de-semana, que é para aprendermos a aceitar que o tempo é mesmo assim.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:57