Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Vida real (22)

por Carla Hilário Quevedo, em 19.07.11

 Um presente muito sábio e muito bonito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:06

Entretanto, em Westminster...

por Carla Hilário Quevedo, em 19.07.11

... James e Rupert Murdoch respondem a um inquérito parlamentar. Resumidamente, as respostas variam entre: não fui eu e não sabia de nada. A dada altura, alguém atirou espuma de barbear a Rupert Murdoch e a mulher, correcta, reagiu para o defender. E é só, por enquanto.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:51

Nunca é tarde

por Carla Hilário Quevedo, em 19.07.11

Raramente fico satisfeita quando se discute a liberdade de imprensa, porque há o hábito de evocar limites definitivos e claros quando nunca o são. O bom gosto é discutível. A mentira pode ser apenas um engano ou uma verdade fora de tempo. Sobre a invasão de privacidade, depende se é ou não do interesse dos cidadãos. O interesse nacional soa bem, mas também pode ser utilizado por um equívoco ou simplesmente manipulado. O escândalo das escutas telefónicas que levou ao fecho do News of the World é didáctico. Para começar, foram cometidos crimes: obstrução à Justiça e cumplicidade no crime. Atentemos ao acesso ilícito ao telemóvel de Milly Dowler, a menina de 13 anos desaparecida, e ao apagamento das mensagens para não entupir o voicemail. Os responsáveis levaram a Polícia e os pais a acreditar que a rapariga estava viva quando já tinha sido assassinada. Ouvir conversas privadas para saber da dor pessoal dos parentes de militares mortos no Iraque e no Afeganistão é outro limite, que vai além da busca de informação e que fica aquém de qualquer decência. Sim, pela primeira vez fica claro qual deve ser o limite da liberdade de informar. Obrigada, Murdoch.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 15-7-11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:45

Life's about film stars

por Carla Hilário Quevedo, em 19.07.11

And less about mothers

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:38

Eu hoje acordei assim...

por Carla Hilário Quevedo, em 19.07.11

Lily Allen

 

... depois de ter publicado isto, fiquei a pensar que tinha sido uma menina má. Mas o pensamento desapareceu quando li algures que o casal escocês vencedor do Euromilhões mais milionário de sempre queria comprar uma casa ali e outra acolá e ver o Barcelona jogar. Isto foi bom, porque tirei logo a mão da minha consciência afinal limpa. A sorte não é bem uma dádiva. Até porque, como diz o povo, que somos nós, dá Deus nozes a quem não tem dentes. Se for uma dádiva, é muitas vezes mal vivida. Se me dessem 185 milhões de nozes, resolvia anonimamente a vida de muitos a quem fazem falta. Depois, fechava-me no Ritz até Dezembro. E a partir de Janeiro, ia aprender bem francês, que é uma língua que adorava saber para poder ler a Romilly no original. Se calhar, é por causa destes planos malucos que não ganho nada na lotaria. Continuemos, pois.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:06