Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Esmeralda*

por Carla Hilário Quevedo, em 08.01.13

Alex Katz, Daisies #2, 1992


* Bela e esperançosa cor para 2013

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:20

Recuperar o tempo

por Carla Hilário Quevedo, em 08.01.13

Vale a pena ver a exposição Hollywood Costume no Victoria and Albert Museum. É como ver de perto e por trás das câmaras um pouco da história do cinema, com a sensação ainda mais vívida da espectacularidade dos filmes. As minhas peças de roupa preferidas foram o robe sumptuoso do Drácula de Coppola, o robe bege miserável do Dude, de O Grande Lebowski, dos Coen, e os lendários sapatinhos vermelhos de Judy Garland, no Feiticeiro de Oz. Parecem enormes para uma menina. Há um bónus nesta colecção de luxo. Algumas das peças vêm acompanhadas de um habilidoso sistema de vídeo. São dois, às vezes três, ecrãs em que ouvimos e vemos o realizador, os actores e o estilista a falar numa conversa editada e montada que parece natural. Ao lado do célebre fato 'verde Nilo' usado em Os Pássaros, assistimos, sem tricas nem assédios, a uma conversa civilizada e divertida entre Edith Head, a estilista, Alfred Hitchcock e Tippi Hedren. Uma agradável coincidência.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 4-1-13

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:12

Perder tempo

por Carla Hilário Quevedo, em 08.01.13

Vi The Girl, de Julian Jarrold. O filme explora a relação de Alfred Hitchcock com Tippi Hedren, a actriz principal de Os Pássaros e Marnie. O realizador tem uma obra bastante desinteressante, da qual só me lembro da péssima adaptação de Reviver o Passado em Brideshead. Os actores deste seu último filme (gostava que fosse mesmo o seu último filme), como Sienna Miller e Toby Jones, têm talento. Sobretudo o actor, que nos deu uma boa versão de Truman Capote noutro filme pseudo-biográfico. Digamos que é preciso talento para imitar sem cair muito no ridículo, apesar de haver sempre esse risco e de nunca se conseguir deixar de ser um bocadinho. Mas uma história que se baseie na obsessão de um artista e na vulnerabilidade do mais fraco só tem interesse se acabar em crime. Neste caso, terminou com a carreira de Tippi Hedren e com dois grandes filmes de Alfred Hitchcock. Aconselho a esquecermos Julian Jarrold e o seu The Girl.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 4-1-13

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:08