Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Por causa da sua má opinião sobre si próprio

por Carla Hilário Quevedo, em 29.01.13

Michael Moore Calls Zero Dark Thirty a ’21st Century Chick Flick’

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:05

Gostar de homens

por Carla Hilário Quevedo, em 29.01.13

Zero Dark Thirty, de Kathryn Bigelow, sobre a operação da CIA para matar Osama Bin Laden, é um excelente filme. Bigelow gosta de homens, por isso a guerra interessa-lhe. O facto de a protagonista ser uma mulher é uma maneira de estar ela própria no meio da narrativa. Não creio por isso que Maya seja um símbolo especial de nada. Não pude deixar de reparar na beleza masculina presente em quase todas as cenas. Os actores são uns grandes borrachos. E são muitos. E não é só isso. As personagens masculinas revelam uma série de expectativas das mulheres relativamente aos homens. Por exemplo, os batedores, que têm como missão entrar na casa onde a operacional da CIA acredita estar Bin Laden, são giros e fortes, cavalheiros e corajosos. Não são rudes nem estúpidos e até na desconfiança são gentis. Não têm a certeza se a teoria de Maya estará certa, mas são respeitosos e mostram que estão do lado dela. Zero Dark Thirty é sexy. Quem diria?

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 25-1-13

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:57