Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Voltar atrás

por Carla Hilário Quevedo, em 18.06.13

Em resposta à pergunta de uma jornalista à saída de um espectáculo de ballet, Vladimir Putin e a mulher, Lyudmila, falaram sobre o motivo principal para não serem vistos em público há mais de um ano. A situação foi obviamente encenada de modo a dar a notícia do divórcio do Presidente da Rússia como um evento não político e tão natural como beber água. Correm entretanto rumores de que Putin se terá apaixonado por Alina Kabaeva, uma lenda viva da ginástica rítmica. Acredito nos boatos por uma razão simples. Aos 30 anos, Alina Kabaeva é uma versão actualizada de Lyudmila. A parte irónica disto é Putin aos 85 anos voltar a ter uma Lyudmila na sua vida, que será Alina aos 55. Mas o que conta é o presente. Ou um passado remoto, que se estenderá até à figura modelar da querida mãe do Presidente russo. Só assim se explica que tenha deixado escapar a bela ucraniana Anna Bessonova, que, é certo, também não foi medalha de ouro nas Olimpíadas.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 14-6-13

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:41

Mantra hollandês

por Carla Hilário Quevedo, em 18.06.13

Em visita ao Japão, o presidente francês François Hollande disse a seguinte frase esclarecedora: «Vocês têm de compreender que a crise na Europa já acabou». Ora, deixando de lado o optimismo inabalável ou a mitomania perigosa do mandatário francês, fiquei a pensar se seria possível fazer com que as grandes frases, aquelas que ficam na memória, tivessem um lado positivo, concretizando a velha ideia de tanto repetir uma mentira até se converter numa verdade. No caso de esta hipótese ser plausível, a solução para os nossos problemas podia estar na repetição constante da declaração de Hollande. Sugiro, então, que os líderes europeus repitam a frase: «A crise europeia já acabou». Todos juntos! Já agora, para dar mais solidez à afirmação, acrescentem: «Metam na cabeça que não há desemprego na Europa». Tentar não custa. Talvez na enésima vez que repitam o mantra acordemos numa Europa sem problemas económicos e financeiros.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 14-6-13

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:32