Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Difamar é fácil

por Carla Hilário Quevedo, em 13.11.13

Estive a ver a diferença entre calúnias, difamação e injúrias em textos do Código Penal. A linguagem do Direito não ajuda, mas mesmo assim cheguei a algumas conclusões profanas. Uma pessoa cometerá entre cinco a dez crimes de injúrias (ofensa directa a uma pessoa) por dia, com poucas probabilidades de serem ouvidas pelo injuriado. Já caluniar (acusar falsamente de um crime) é mais difícil do que parece. É preciso ter o mínimo de informação credível e, claro, tem mesmo de ter acontecido um crime. Difamar é o delito mais fácil de cometer. Basta divulgar um acto ou uma conduta desonrosa, verdadeira ou falsa, que ataque a respeitabilidade do difamado, e assegurar-se de que seja repetido, comentado ou publicado. Ou seja, só é possível difamar com cúmplices. Não se difama ninguém sozinho. Mas o que mais me assusta é que, depois de o mal estar feito, uma simples retractação do difamador seja uma atenuante para um castigo que nunca será suficiente.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 8-11-13

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:18