Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Continuando

por Carla Hilário Quevedo, em 19.03.14

A evolução de Beyoncé, pelos Pentatonix. Vivemos nos melhores dos tempos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:16

'Obrigada'

por Carla Hilário Quevedo, em 19.03.14

Decidi ver o filme Gravity, de Alfonso Cuarón, por causa das várias nomeações que teve para os Óscares. À partida, nada me levaria a assistir a um filme passado no espaço, porque não sou fã de ficção científica. Com poucas expectativas, mas com curiosidade, fiquei presa ao ecrã, em empatia com a Dra. Ryan Stone (magnificamente interpretada por Sandra Bullock) naquele dia tão exigente da sua vida. Ser passado no espaço é um pormenor neste filme sensível acerca da fragilidade do ser humano, uma formiga no universo, e da sua capacidade de sobreviver graças a uma série de virtudes e algum conhecimento. O que mais impressiona no filme não são os efeitos especiais, mas as expressões de Sandra Bullock, entre o pânico e a incredulidade, o choro e a vontade de desistir, que luta por pôr os pés no chão. Ou melhor, os efeitos especiais estão ao serviço das emoções humanas numa luta solitária e difícil pela sobrevivência. Um filme fantástico, a não perder.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 14-3-14

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:12