Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Scrappy

por Carla Hilário Quevedo, em 19.06.14

O vídeo de uma gata que salvou uma criança atacada por um cão correu a internet e as televisões. A gata Tara foi elevada a heroína e o cão de nome insuspeito Scrappy foi considerado perigoso. Neste caso, o adjectivo parece ter sido bem atribuído. O comportamento do cão, pelo que vimos no vídeo, é atípico. O cão cheirou a criança, deu a volta e foi atacá-la. Não foi surpreendido, não se assustou nem reagiu à presença de um estranho na propriedade. O Scrappy parecia um predador, a andar devagarinho para apanhar a presa desprevenida. O cão foi eutanasiado porque o dono percebeu que a sua reabilitação seria tão impossível como a do assassino psicopata Ted Bundy. Houve petições dos defensores dos direitos dos animais no sentido de salvar o cão e por cá houve mesmo quem comparasse o Scrappy ao Zico. São casos diferentes. O Scrappy é mais parecido com um cão raivoso ou uma praga. E nenhum defensor dos direitos dos animais é pró-vida a este ponto.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 12-6-14

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:23

Eu hoje acordei assim...

por Carla Hilário Quevedo, em 19.06.14
Brigitte Bardot, acompanhada ao piano

 

... acho que descobri uma vocação que não sabia que tinha: falar em público. A sério que nunca pensei. Afinal de contas, sou uma pessoa que tem um blogue há 11 anos, nerd, embora no bom sentido, e os nerds, mesmo os mais sociáveis, são profundamente tímidos. Nunca gostei dessa timidez, que não, não é encantadora nem uma qualidade. É um defeito, mas, olha!, pode desaparecer. Este mês, descobri coisas curiosas. Tem sido muito bom. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:27