Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Tout le monde sait comment on fait les bébés

por Carla Hilário Quevedo, em 06.11.14

 Mais personne sait comment on fait des papas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:38

Simbólico

por Carla Hilário Quevedo, em 06.11.14

New Yorker

Frank Cotham para The New Yorker

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:29

Eu hoje acordei assim...

por Carla Hilário Quevedo, em 06.11.14

Mary Crawley

 

Mary Crawley aka Michelle Dockery

 

... a quinta temporada de Downton Abbey começou mal, com referências históricas insistentes a certos comportamentos da época, como a maneira como o criado de Maggie Smith se recusa a servir o médico. Desconfio desta espécie de entertenimento didáctico à força. Como se estivessem a instruir o espectador sem ele saber. Como se lhe estivessem a misturar uma droga na bebida. O espectador acha que se está a divertir, mas não: parece que querem que também "aprenda" alguma coisa. Uma coisa é fazer algo claramente didáctico que parece ligeiro e simples. Outra é empurrar o espectador para a escola quando o que ele quer fazer é assistir a uma telenovela. Não gostei. O episódio valeu a pena por uma frase. Quando o bombeiro fala com a Lady Edith sobre a filha dela que a mulher dele está a criar e lhe diz: "Tem de arranjar uma forma de viver a verdade sem dizer a verdade". Edith não pode dizer que aquela criança é dela, mas não pode deixar de viver o que sente por ela. É uma grande frase. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:47