Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Blockbomba

por Carla Hilário Quevedo, em 16.04.15

Mr. Turner (o aparecimento de Sir John Soane, excêntrico e cavalheiro como o imaginava, e o amor de Turner pela Mrs. Brooks, uma mulher alegre, e o desprezo pelo família são pormenores de que gostei neste excelente filme de Mike Leigh). John Wick (um dos piores filmes que já vi: não aluguem). 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:48

Polícia da indignação

por Carla Hilário Quevedo, em 16.04.15

Há uma nova profissão nos dias de hoje: polícia da indignação. A medida é o ataque terrorista ao jornal satírico Charlie Hebdo, que resultou em 12 mortos. Logo após o ataque, apareceu um slogan em defesa da liberdade de expressão, 'Je suis Charlie', partilhado nas redes sociais por muitas pessoas que se solidarizaram com as vítimas e com um modo de vida que condena a violência como resposta ao insulto. A partir desse momento, sempre que há um massacre, aparecem os polícias a reclamar pela dose de indignação que pensam ser devida a qualquer ocasião terrível. Pergunto o que pretendem estas pessoas. Será que minimizam o ataque ao Charlie Hebdo? E por que será que reclamam para si um direito especial de exigir ao próximo que se indigne de igual modo com o que de mais terrível acontece no mundo? Quem lhes conferiu esse direito? E desde quando a indignação passou a ter um valor moral? Há quem queira tornar a sua vida impossível. E a dos outros também.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 10-4-15

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:53