Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Estado em que se encontra este blogue

por Carla Hilário Quevedo, em 09.12.15

No_61_Mark_Rothko.jpg

Mark Rothko, No. 61 (Rust and Blue), 1953

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:21

Inimigos à parte

por Carla Hilário Quevedo, em 09.12.15

Um incidente internacional grave aconteceu quando os turcos derrubaram um avião russo por ter invadido o seu espaço aéreo. Ficou registado que o avião esteve a três quilómetros da fronteira com a Síria em território turco durante 12 segundos. Não há dúvidas de que derrubar um avião estrangeiro foi uma medida no mínimo exagerada. Segundo um ex-agente da CIA, num artigo publicado no The American Conservative, o governo turco não concorda com uma frente antiterrorista comum. A Turquia não está empenhada na luta contra o ISIS nem quer que o actual governo sírio permaneça no poder. Quer, isso sim, liquidar os curdos. Lembremos que os curdos são a primeira e mais valente resistência aos fundamentalistas islâmicos. Provocar a Rússia foi um estratagema saído da cabeça de Erdogan. No meio de tanto calculismo maldoso, a Turquia, com este acto cruel e desmedido, conseguiu transformar Vladimir Putin num herói. E, diga-se de passagem, muito merecidamente.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 4-12-15

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:07

Enganada

por Carla Hilário Quevedo, em 09.12.15

A série The Affair foi muito razoável na primeira temporada, embora tenha lentamente piorado até ao episódio final. Os actores tinham um passado admirável. Dominic West ganhou indulgências eternas em The Wire. Ruth Wilson foi a sociopata mais inteligente e sedutora em Luther. Maura Tierney foi a santa substituta de Julianna Margulies em ER. A série tinha uma proposta irrecusável: o adultério visto da perspectiva de cado um dos envolvidos. Era uma história contada por quatro personagens, diferente e que nunca se complementava. Infelizmente, The Affair não sobreviveu na sua segunda temporada. Ou melhor, não está a sobreviver apesar de ainda não ter acabado e de eu continuar a ver. Tudo o que era original tornou-se maçadoramente banal: os problemas, a angústia, as ambições e até o talento dos actores. Os diálogos são previsíveis e quase nunca ouvimos uma frase que cumpra uma promessa que nos pareceu ter sido dada. The Affair fugiu com outro.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 4-12-15

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:04