Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 23.06.06
Correio de Anabela Barros Correia sobre uma "Etimologia hebdomadária"

"(...) a Carla diz - e muito bem - que o alfabeto latino, originalmente, não tem "J". É verdade, não tem mesmo, e o "j" é lido com o fonema [i] e não passa de um simples grafema que foi introduzido muito mais tarde no alfabeto e nos textos latinos para distinguir o "i" vogal do "i" com valor de consoante, que é aquele que é representado graficamente pelo "j". Os dicionários usarão o "j", penso eu, provavelmente com essa preocupação de fazer as devidas distinções. Em latim puro e antigo, não se usa, nem se precisa do "j". (...) muitos dos dicionários são didácticos e, por isso, seguirão os preceitos de tornar a vida mais fácil a quem aprende latim. Por exemplo, o dicionário de latim-inglês da Oxford, se a memória não me atraiçoa (...), não usa "j", nem sequer substitui aquele "u" com valor de consoante por "v" - o "u" é grafado sempre "u", tenha valor de consoante ou de vogal."

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:02