Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Muita areia

por Carla Hilário Quevedo, em 30.06.08

Não sei se por causa da paralisação dos camionistas, se por causa da praia, lembrei-me da expressão «isso é muita areia para a tua camioneta». É certo que uma camioneta não é um camião, mas para todos os efeitos há um «cami» em comum. De onde virá tal ideia? Talvez o primeiro desabamento de areias transportadas há muito, muito tempo por terras do Oriente esteja na origem desta expressão. Há a possibilidade de um dia ter sido literal: havia muita areia e havia uma pequena camioneta. Muitos séculos depois estamos em Portugal, e pelas estradas do país observamos a passagem destes veículos de caixa aberta, com uns montes de areia mal tapados por lonas bege. Os grãos de areia voavam em fiozinhos muito ligeiros e quase a conta-gotas, como a água pingaria se fosse essa a mercadoria transportada. Por todo o país, a cena repetia-se: sempre a areia a fugir entre a lona mal presa. Alguém terá perguntado: «Ó Tó! Tu não levas aí muita areia para a tua camioneta?» Ao que o outro terá respondido: «Pá, não! Isto aguenta tudo». Acaba por ser uma versão de viação da expressão gastronómica «tem mais olhos que barriga», estando a primeira no passado, pois a areia já lá está.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 28-06-08.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:33