Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 27.05.07
Os olhos das heroínas


Imagino Ofélia, Julieta, Catherine Earnshaw, Dulcineia, Scarlett O’Hara e tantas outras heroínas românticas da literatura e do cinema como mulheres pálidas, frágeis e olheirentas. Pois o excesso de sofrimento amoroso pode hoje em dia ser muito bem disfarçado com maquilhagem sofisticada. As heroínas modernas, por vezes mais excessivas do que as suas antecessoras, podem usar magníficos anti-cernes e fazer de conta que são seres frios e racionais. Ora, entre os correctores mais sofisticados do mercado - como, por exemplo, o Diorskin Sculpt Lifting Smoothing, da Christian Dior, um corrector muito suave e eficaz, que se aplica como um lip gloss com uma minúscula esponja - existe o Ferrari dos correctores, o melhor amigo das mulheres com olheiras, talvez o mais caro, mas também superluxuoso: chama-se Touche Éclat e é da Yves Saint Laurent. A diferença está na textura do creme, finíssimo e de imediata absorção e no tipo de pincel, que permite uma aplicação doseada e eficaz. Com uma óptima base por cima e um pouco de blush, ninguém diria que sofre, que se preocupa, que passa por momentos de profunda tristeza. Viva a maquilhagem de luxo!

Publicado na Tabu (Cinco Sentidos), a 17-02-07. Dedicado à Margot.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:17