Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Rádio Blogue: Divórcio

por Carla Hilário Quevedo, em 16.09.08

Embora seja lisboeta, não penso que Portugal seja Lisboa. Aliás, Portugal é tudo menos Lisboa, sobretudo alguns bairros lisboetas privilegiados em que há casais que se divorciam sem nenhum impedimento prático e por qualquer motivo, desde o tédio à falta de amor. Longe de mim querer reduzir o divórcio às questões financeiras, mas não podemos esquecer este factor que diz respeito à sobrevivência, sobretudo das mulheres. Numa situação de divórcio, muitas mulheres ficam numa posição economicamente fragilizada. A libertação feminina não é uma realidade nacional, e não o é certamente nas gerações mais velhas. O abandono do lar deve ser facilitado, por exemplo, ao marido de uma mulher com cinquenta e cinco anos, com dois filhos a estudar, que deixou de trabalhar para ficar em casa? A discussão recente sobre a Lei do Divórcio e o veto presidencial assenta no seguinte: de um lado, o Partido Socialista defende a anulação da culpa, o que permite a qualquer um dos cônjuges terminar o contrato de casamento por simples vontade; por outro, o Presidente da República alerta a opinião para as consequências práticas de um acto sentimental, no qual o casamento não se baseia. Concorda com a nova Lei do Divórcio? Esta revisão era necessária? O que pensa a respeito do divórcio em geral?

 

Publicado hoje no Meia-Hora. Deixe a sua opinião através do número 21 351 05 90 ou no Jazza-me Muito. Os comentários que chegarem até quinta-feira, dia 18, às 15h, vão para o ar na Rádio Europa na sexta-feira, às 10h40, e no domingo, às 14h10.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:22