Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Bom apesar de tudo

por Carla Hilário Quevedo, em 16.10.08

Graças à televisão por cabo, habituámo-nos ao nível excelente das séries norte-americanas. Mas nem por isso deixam de surpreender. A minha última descoberta chama-se Huff e é a Fox que a transmite. O Dr. Craig Huffstodt (Huff) é um psiquiatra que experimenta um momento trágico no seu consultório: um adolescente, seu paciente, suicida-se à sua frente. Está assim dado o mote para a primeira temporada. A série, que não me parece ter sido muito publicitada, tem qualidades que a assemelham a outras, com a singularidade de nos apresentar um psiquiatra que é sobretudo boa pessoa. Esta particularidade pode parecer anódina mas não é. A avalanche de séries de televisão de qualidade notável há uma sobredosagem de heróis e personagens cínicos, aparentemente imorais e com poucos escrúpulos. Pela primeira vez vemos um protagonista inteligente, bondoso e interessante. Não há lamechices nem grandes mistérios na história e, no entanto, conquista a atenção de imediato. Tive pena de saber que Huff não foi além da segunda temporada. Apesar das muitas nomeações para tudo quanto é prémio de televisão, o público americano não gostou. Mais uma vítima dos mercados.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 11-10-08.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:34