Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Peso a mais

por Carla Hilário Quevedo, em 10.05.11

O motivo de interesse do concurso The Biggest Loser é a possibilidade de transformação física de uma pessoa para muitíssimo melhor. O programa é necessariamente mais lento que outros reality shows e exige do espectador bastante paciência para assistir a horas de ginásio e pesagens sem fim. Mas o final é compensador. A comparação entre o antes e o depois anima participantes e espectadores. Assisti à estreia do Peso Pesado a pensar que, apesar da doença dos gordos e da saúde dos magros, os fins não justificam os meios. O problema principal da versão portuguesa é um outro excesso que nada tem que ver com calorias. O tom sentimental, as lágrimas que caem pela cara abaixo por tudo e por nada e a extrema fragilidade emocional dos concorrentes tornam as provas ainda mais cruéis. Também havia choro na versão original. Mas os concorrentes americanos não tinham espírito dramático. Os nossos concorrentes carregam o peso da desgraça tão tipicamente portuguesa. Não é só o excesso de peso que é um drama, mas a sua própria vida, que é exposta como sendo um fardo e um sofrimento insuportáveis. Volto para ver os últimos programas, quando estiverem menos pesados.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 6-5-11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:29