Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Fry e Gaga

por Carla Hilário Quevedo, em 07.06.11

Stephen Fry entrevistou Lady Gaga no Hotel Lanesborough para o Financial Times. Da entrevista destaco três pontos: Madonna, a sua bancarrota pessoal e um comentário a Camille Paglia. A admiração por Madonna, que se adivinhava temas e na exuberância do guarda-roupa (embora Madonna andasse mais tapada), é admitida como uma espécie de devoção. Lady Gaga afirma estar grata sempre que a comparam à grande diva da pop. Mas a sua relação com o dinheiro é bem. Lady Gaga investe o que ganha nos espectáculos e diz que o dinheiro não lhe interessa nada. Um dia faliu porque tinha três milhões de dólares em dívidas e não sabia. Por isso voltou a gravar e a produzir para ganhar dinheiro e assim pagar o que devia. É esta personalidade distraída que também a salva de comentários ofensivos. Camille Paglia, defensora de Madonna até ao dia em que esta se casou, escreveu um artigo desagradável sobre Lady Gaga, acusando-a de ser feia. Onde é que eu já li isto? A resposta foi refrescante: não lera o artigo e não fazia ideia do que Paglia escrevera sobre si. Stephen Fry, com talento e sensibilidade, conta que se arrependeu de o ter mencionado. Há vida além da bolsa no Financial Times. 

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 3-6-11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:41