Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A sorte de ser feliz

por Carla Hilário Quevedo, em 16.08.11

Talvez por não terem mais nada que fazer no mês de Julho, as Nações Unidas acharam por bem declarar que «os seres humanos têm direito à felicidade». Não explicaram o que significa este «direito» num mundo onde um pedaço de pão pode dar uma imensa alegria. Apesar da silly season, a declaração foi muito pouco ou nada comentada. A frivolidade da afirmação da ONU só pode ser comparada à sua aplicação prática, que é nenhuma. Mas porque estamos a meio de Agosto, gostava de acrescentar mais uma coisinha sobre este enunciado extraordinário. A palavra felicidade vem, como quase tudo, do grego. A palavra original é eutuxía, que à letra significa «boa sorte». Desejar muitas felicidades a alguém faz sentido sem discussão. Ter direito à felicidade faz tanto sentido como dizer que temos direito a ganhar o Euromilhões. À terça e à sexta… Por qualquer estranha coincidência, o happy inglês tem uma origem parecida. O étimo está relacionado com a boa fortuna. Talvez por isso, e por mais que respeite Thomas Jefferson e os restantes autores da constituição americana, pense que foram imprudentes em estabelecer a felicidade como um direito. É possível que seja uma gralha.

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 12-8-11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:02