Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 31.07.07
Blockbomba: Miss Potter (muito bonito). Breaking And Entering (muito chato).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:51

...

por Carla Hilário Quevedo, em 31.07.07
Eu hoje acordei assim...


Sophia Loren

... boas férias, Jansenista!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:56

...

por Carla Hilário Quevedo, em 30.07.07
Pela segunda vez na imprensa portuguesa

Na noite das intercalares do dia 15 de Julho em Lisboa, o casal Quevedo sentou-se de novo em frente à televisão com duas mãos no computador e outras duas no comando. A sempre agradabilíssima soireé familiar foi desta vez acompanhada de um Cunha Martins branco do Dão e água das pedras fresca. O resultado está à vista de todos.

Mais uma vez, o vencedor inequívoco das eleições é a abstenção. Ou, como disse uma jornalista da RTP, "houve muita abstinência". Não há data nem condições climatéricas adequadas para a prática da democracia em Portugal. Ou literalmente não existe um clima democrático em Portugal. Ou chove ou faz sol e nenhuma das duas hipóteses é boa para votar. Depois a data. Se é 11 de Fevereiro é porque é 11, e é porque é Fevereiro. Se é 15 de Julho, é porque é 15, é porque é férias, é porque há que escolher entre doze candidatos quando afinal agora o que queríamos mesmo era dizer sim ou não. Porque é que no referendo ao aborto no dia 11 de Fevereiro não havia doze alternativas e porque nas eleições para a Câmara de Lisboa no dia 15 de Julho não houve só duas? (O Presidente da Cama de Lisboa continua na Atlântico de Agosto.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:55

...

por Carla Hilário Quevedo, em 30.07.07
Eu hoje acordei assim...


Sydney Tamiia Poitier

... de génio o novo filme de Quentin Tarantino, Death Proof.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:01

...

por Carla Hilário Quevedo, em 29.07.07
Dentes de leite

Boots and Shoes

My Wellington boots go
thump-thump, thump-thump,
My leather shoes go
pit-pat, pit-pat,
but my rubber sandals
make no noise at all.

(Do caderno da segunda classe: Wednesday, 18th January 1978)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:37

...

por Carla Hilário Quevedo, em 29.07.07
Eu hoje acordei assim...


Dakota Fanning

... Varandas, não fiques zangado comigo. Tinhas de tomar banho...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:33

...

por Carla Hilário Quevedo, em 28.07.07
Coisas que melhoram algumas vidas (76)



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:38

...

por Carla Hilário Quevedo, em 28.07.07
"Mimi, mimimimimi mimi..."



Via Mahnah-Mahnah. Também banda sonora para isto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:37

...

por Carla Hilário Quevedo, em 28.07.07
"Not to mention the gods, not to mention the gods"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:35

...

por Carla Hilário Quevedo, em 28.07.07
Dos Antigos

The Wrath of Achilles, François-Léon Benouville (1821-1859), Musée Fabre

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:10

...

por Carla Hilário Quevedo, em 28.07.07
Eu hoje acordei assim...


Natalie Portman (fotografia de Bruce Weber)

... ontem tive um comportamento que considero lamentável: perdi a cabeça. Uma pessoa acorda bem disposta, alegre, e depois, está claro, o dia avança com todas as contrariedades e os revezes que nos estão destinados, para nós desconhecidos. É precisamente para essas contrariedades que temos de estar preparados, e eu tenho trabalhado muito no assunto, a sério que tenho, talvez por isso a minha decepção naquele momento em que disse a um desgraçado que tentava apenas fazer o seu trabalho - chateando o próximo é certo - que não percebia porque é que insistia em dirigir-me a palavra e porque é que ele achava que eu ou alguma pessoa fechada naquela sala de espera há cinco horas tinha de o aturar. Isto num tom de voz seco mas alto, com um olhar que diagnostaria como vagamente psicopata. Depois desta cena que considero ridícula, silêncio na sala cheia, e o homem a olhar para mim sem dizer nada, com um ar indefeso. Graças a um resto de lucidez, consegui repetir para mim mesma que cinco horas de espera não é em si uma razão válida para perder a cabeça, mesmo com um idiota. Porque não melhora nada, desgasta. Também não consola aquela conversa de que não somos de ferro e que estas coisas, de vez em quando, são naturais. Não são nada naturais. Não disse mais nada e aguentei mais duas horas de espera. Houve quem tivesse esperado muito mais (ainda lá devem estar). O facto de o País não funcionar pode provocar a ira, mas nada disso adianta; não nos leva a lado nenhum.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:28

...

por Carla Hilário Quevedo, em 27.07.07
Eu hoje acordei assim...


Elizabeth Taylor

... a pensar que não gosto de especuladores financeiros. É possível que tenha hoje acordado virada para o lado contrário, mas se quisermos falar de bondade no mundo - queremos? não queremos? - temos de admitir que existem diferenças claras, por exemplo, entre um industrial que cria postos de trabalho (mesmo explorando os trabalhadores) e uma pessoa que compra empresas na falência e depois as vende e que, na verdade, compra e vende dinheiro (não faço a menor ideia como nem me interessa). Como disse um dia Dorothy Parker: "If you want to know what God thinks of money, just look at the people he gave it to." É um bom exercício, por acaso. E depois escapa completamente ao meu entendimento a razão por que se acumula dinheiro. Exactamente para quê? Mas não é com certeza por esse motivo que não ganho o Euromilhões, embora trabalhe para isso todas as sexta-feiras, pois não percebo bem o sentido da palavra "acumular". E quem é que deu autorização para fotografar o meu local de trabalho em ruínas e à chapa do sol? Quem quiser ler a vida de Marco António, pode fazê-lo aqui. Ou então, é isto e mais isto. Para finalizar, gostaria de apresentar o meu voto de protesto contra o - gasp! - fim do Tristes Tópicos. Há uns dias que ando a tentar digerir este post. Estas coisas têm definitivamente de acabar: quem entra na blogosfera não deve poder sair mais. Neste aspecto - e apenas neste... - devia funcionar como a Máfia: "So you want another life, Vito... Okay." Ficávamos logo a saber que não, não ia nada a lado nenhum, muitas desculpas, estava só na galhofa e pronto. Helena, so you want another life... Muitos beijinhos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:17

...

por Carla Hilário Quevedo, em 26.07.07
Dos Antigos


The Young Cicero Reading, Vincenzo Foppa, ca. 1464, Wallace Collection, London

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:36

...

por Carla Hilário Quevedo, em 26.07.07
Antony and Cleopatra, Act IV, Scene 3
by William Shakespeare

First Soldier: Brother, good night: tomorrow is the day.
Second Soldier: It will determine one way: fare you well.
Heard you of nothing strange about the streets?
First Soldier: Nothing. What news?
Second Soldier: Belike 'tis but a rumour. Good night to you.
First Soldier: Well, sir, good night.

Enter two other Soldiers

Second Soldier: Soldiers, have careful watch.
Third Soldier: And you. Good night, good night.

They place themselves in every corner of the stage

Fourth Soldier: Here we: and if tomorrow
Our navy thrive, I have an absolute hope
Our landmen will stand up.
Third Soldier: 'Tis a brave army,
And full of purpose.

Music of the hautboys as under the stage

Fourth Soldier: Peace! what noise?
First Soldier: List, list!
Second Soldier: Hark!
First Soldier: Music i' the air.
Third Soldier: Under the earth.
Fourth Soldier: It signs well, does it not?
Third Soldier: No.
First Soldier: Peace, I say!
What should this mean?
Second Soldier: 'Tis the god Hercules, whom Antony loved,
Now leaves him.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:30

...

por Carla Hilário Quevedo, em 26.07.07
O deus abandona António

Quando subitamente à meia-noite se ouve
passar um cortejo invisível
com música excepcional, com vozes –
não chores em vão a sorte que agora te abandona,
as tuas obras que falharam, os planos da tua vida
que eram afinal ilusões.
Como se estivesses há muito preparado, corajoso,
despede-te dela, da Alexandria que parte.
Acima de tudo não te enganes, não digas
que foi só um sonho, que os teus ouvidos te enganaram;
não cedas a essas esperanças vãs.
Como se estivesses há muito preparado, corajoso,
como se fosses digno de uma cidade como esta;
aproxima-te com firmeza da janela,
e ouve com emoção, mas não
com os pedidos e as queixas dos cobardes,
como último prazer os sons,
os instrumentos excepcionais do cortejo secreto,
e despede-te dela, da Alexandria que perdes.

Konstandinos Kavafis, 1911, tradução de Carla Hilário de Almeida Quevedo (2004)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:23

Pág. 1/5