Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A perfeição existe (5)

por Carla Hilário Quevedo, em 09.08.16

08DIVING-blog427.jpg

 

Duas chinesas + uma prancha de dez (ou três) metros = medalha de ouro. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:39

A perfeição existe (4)

por Carla Hilário Quevedo, em 09.08.16

1024x1024.jpg

 

"Imagine being a parent to a child at the Olympics", dizia-me há tempos uma amiga americana com horror e alívio. Não deve ser fácil para os pais lidar com crianças que têm de saber gerir a ansiedade e a frustração num nível tão alto de competição. Márta Károlyi não é mãe de Simone Biles, Gabby Douglas, Lauren Hernandez, Madison Kocian e Aly Raisman. Károlyi treinou intensamente as Final Five (assim denominadas porque será a última vez que as equipas olímpicas de ginástica vão ter cinco ginastas, passando a haver quatro por equipa em 2020, em Tóquio) e nos últimos quinze anos foi mais que mãe da equipa feminina americana de elite de ginástica artística. A treinadora de Nadia Comaneci soube escolher as promessas e treiná-las até serem the Magnificent Seven, em Londres, e agora, the Final Five. Aos 73 anos, depois dos Jogos, Károyli vai retirar-se e fez saber que vai passar a ser "uma pessoa normal". Como, ninguém sabe. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17

A perfeição existe (3)

por Carla Hilário Quevedo, em 09.08.16

GettyImages-587620602.jpg

 

Desde que descobri o rugby seven que não quero outra coisa. Jogo muito mais rápido e mais curto (quinze minutos, perfeito!) do que o habitual, com apenas sete jogadores em campo, ou no caso do Argentina-Estados Unidos, com cinco na equipa argentina (dois expulsos) contra sete. Os Estados Unidos estavam em vantagem e no fim a Argentina ganhou. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:50

A perfeição existe (2)

por Carla Hilário Quevedo, em 08.08.16

e371e2981c38b9db8728ddd337ff54b1.jpeg

 

Nunca tinha visto rugby jogado com sete (e não quinze) e com equipas femininas. Gostei de ver as raparigas a jogar um jogo que é mais rápido e extremamente cansativo. Como há menos jogadores, há mais campo para percorrer. Os jogos são mais curtos e por isso vi primeiro as canadianas a vencerem à Grã-Bretanha e logo a seguir as australianas a ganharem às neo-zelandesas na final. Daqui a uns dias será a vez dos argentinos e dos outros. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:47

A perfeição existe (1)

por Carla Hilário Quevedo, em 08.08.16

sp-gym-a-20160808.jpg

 

Kohei Uchimura, duas vezes medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, caiu na barra na fase de qualificações. Ontem, numa final que acabou por ser muito disputada, a equipa japonesa venceu, e muito bem, a Rússia. Os chineses levaram o bronze e choraram de tristeza, como é próprio dos atletas de alta competição, sobretudo na ginástica. É um desporto tão maravilhosamente competitivo que não há espaço para fazer de conta. Os russos ficaram em segundo e só festejaram a prata porque desde 2000 que não ganhavam nenhuma medalha. Amanhã é a vez da Biles e das outras. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:15

É um país livre

por Carla Hilário Quevedo, em 08.08.16

13901454_1020870024697920_1541818662881442827_n.jp

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:24

Eu hoje acordei assim...

por Carla Hilário Quevedo, em 08.08.16

Brigitte-Bardot-d.jpg

Brigitte Bardot 

 

... não há quem se consiga levantar depois de ser alimentado por uma cozinheira da Beira Baixa durante dez dias, com idas e vindas à praia no intervalo das refeições. Foram dez dias reaccionários a reviver o passado na companhia de tias e primas. Agora há que rumar ao sul liberal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:37

Pág. 2/2