Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Eu hoje acordei assim...

por Carla Hilário Quevedo, em 26.05.13
Gene Tierney

 

... Vasco Pulido Valente toca hoje no ponto essencial sobre o insulto de Miguel Sousa Tavares a Cavaco Silva. Se há coisa que sabemos sobre os insultos é que não têm resposta. E a regra vale para qualquer pessoa ou instituição. Quem insulta coloca-se numa posição subalterna, porque se sujeita a receber o silêncio como resposta. Aqui "insulto" está pelo mais básico "chamar nomes ao próximo", e não por outra maneira mais sofisticada de ataque. Nem sempre o esforço compensa, mas a pessoa que insulta de um modo mais elaborado sempre fica menos mal vista. Uma vez que Sousa Tavares é escritor, é pena que tenha desperdiçado uma oportunidade de mostrar o seu talento. Voltando à polémica, é péssimo sinal que o Presidente reaja com toda a artilharia jurídica. Como refere Pulido Valente, é sinal de fraqueza. É sinal de que se perdeu o controlo de qualquer coisa. Mesmo que a intenção possa ser a de marcar um limite na discussão, temendo que possa provocar mais distúrbios, o que fica é um presidente colocado no mesmo patamar de um homem que quis ser vaidoso numa entrevista. Na verdade, é só disto que se trata.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:40