Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 27.05.03
O pastilhador carne enviou-me a seguinte mensagem:



Exma. Senhora Dona... Bomba



Permita que venha, não tanto formular uma pergunta, mas sobretudo requerer uma resposta. O que é diferente. E se me debruçar sobre esse tema uns minutos até lhe consigo explicar porquê. Mas agora não há tempo.



Nem agora nem nunca. Nunca houve tempo, o tempo não existe, isso é uma invenção dos religiosos, dos políticos e dos comerciantes... Bom, o tempo existe enquanto figura de estilo, não mais do que isso... Isto é, se ele de facto existisse podiamos debater o assunto à vontade, mas a prova de que o tempo não existe está, precisamente, em não o termos para isso. Para o debate... sobre ele próprio... E se não temos tempo para discutir o tempo, é bom sinal. De contrário estariamos a discutir uma coisa que não existe. E isso seria um desperdício... de tempo. Bom... Deixei cair cinza do cigarro em cima do teclado.



Mas vamos ao assunto sobre o qual se requer competente resposta: o que é isto que me impede de desistir?




Ora ainda bem que me faz essa pergunta... ou que me requere essa resposta. O que o impede de desistir é não acreditar em nada do que diz. Deve ser por isso que o carne pode ser escritor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:19