Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 18.04.07
Eu sabia que isto estava escrito em qualquer sítio (53)

"O artista aceitou o seu próprio destino de olhos abertos e não creio que deseje qualquer tipo de caridade relativamente ao sacríficio que ele próprio assumiu. A única coisa que quer é compreensão e amor por aquilo que faz, mais nada."

Mark Rothko, A realidade do artista, tradução de Fernanda Mira Barros, Lisboa, Edições Cotovia, 2007, p. 57.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:21