Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 29.06.03
O querido latinista ilustre, a quem faço uma vénia de respeito e de admiração, não responde à minha pergunta aborrecida sobre a terminação -ador, que poderia significar aquele que faz alguma coisa e se teria algo a ver com o actor (oris) latino. A sua resposta de especialista serviria para esclarecer a dúvida reinante na blogosfera entre os termos blogador, bloguista e blogueiro para descrever os que por cá andam e que por cá escrevem.



Aproveito para dizer que o grego é grego e mainada. O grego antigo e o grego moderno são diferentes porque a língua evolui, desenvolve-se, muda; mas são ambas grego. O latim e o italiano são línguas diferentes (sendo o italiano a língua que mais se aproxima do latim) com nomes diferentes.



O grego adaptou muitos vocábulos do latim e o latim do grego. A palavra grega dokimantér (o "nt" inicial utilizado pelo latinista lê-se "d", uma oclusiva que os gregos não têm) vem do francês documentaire, ao contrário do substantivo documento ou do verbo documentar que chegam ao grego por via do italiano. Porquê? Não sei. A palavra documentário não existia em grego nem em latim, dado que se trata da descrição de uma realidade recente. Mas o latino doceo (verbo que significa ensinar, demonstrar) teve mais sucesso do que o grego didasko. Passou para várias línguas (veja-se o inglês documentary e o alemão Dokumentar) e o grego aproveitou.



Quanto à passagem de oôn para augo e de hydor para neró falarei mais tarde. Só um comentário por agora: as palavras não se trocam; mudam, sofrem influências, mas não me parece que se substituam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:49