Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Carla Hilário Quevedo, em 18.04.04
Etimologia hebdomadária



A palavra para hoje é regresso. Desde que me disseram que o meu mapa astrológico está pejado de escopiões em tudo quanto é planeta (parece que isso quer dizer que aprofundo ou esgravato qualquer assunto até não ficar nadinha), que tento viver de acordo com as expectativas. Confusos? Não interessa. Como falei do regresso, apeteceu-me ver que vocábulos se escondiam por trás desse. Do latino regressus, percebemos que é o particípio presente de regredior. Ora o verbo regredior (cujo significado é, literalmente, "andar para trás") é constituído pela preposição re, que designa uma repetição ou um recuo, e gradior, que significa andar, caminhar, avançar, adiantar. E isso demora, não demora? Andar para trás, quando se devia andar para a frente, não se faz em pouco tempo. Isso é coisa para levar anos, além do cansaço que implica.



Claro que o Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa tinha de estragar esta teoria perfeitamente respeitável e bem fundamentada com o significado de voltar in your face: "Regressar ao local de partida ou de origem. (Seguido da preposição a.) Voltou à aldeia passados vinte anos." Mas então isto é assim? Substituem-se as palavras desta maneira, a frio? Sem um pedido de desculpas, sem um aviso prévio? Sem um aconchego, sem um beijinho?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:42