Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Islamizar por aí

por Carla Hilário Quevedo, em 28.05.14

O grupo terrorista nigeriano Boko Haram foi considerado 'radical islâmico' pelos media. Passados poucos dias, havia já quem pusesse as mãos à cabeça, ai, ai, que não se pode dizer que são muçulmanos. A revista Time elaborou uma lista com cinco pontos a defender que os ensinamentos do profeta Maomé não podiam estar mais longe do que o grupo professa. Líderes do mundo islâmico, como o grande mufti da Arábia Saudita, querem distância do grupo, que está a "manchar a imagem do Islão". Entretanto, numa mata profunda algures, 200 raparigas continuam na mão dos terroristas. E o que foi a primeira coisa que fizeram? Converteram as raparigas cristãs ao islamismo. Foram logo bem tapadas e filmadas a repetir versos do Corão. Enquanto isto se passa, no Sudão, uma mulher grávida de oito meses foi condenada à morte por um tribunal. Razões? A mulher é cristã. Foi acusada de adultério porque casou com um homem cristão. No Sudão também são terroristas?

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 23-5-14

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:27