Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Trabalho e conhaque

por Carla Hilário Quevedo, em 29.07.14

Sabemos que a boa disposição no trabalho é um triunfo para quem trabalha, para quem manda trabalhar e para quem usufrui do trabalho feito. No entanto, predominam os ambientes de trabalho taciturnos e formais com pessoas mal-humoradas, stressadas ou rancorosas com a vida. O meu conselho é: fujam delas. Ou contem as últimas conclusões dos psicólogos. Leon Neyfakh conta no Boston Globe que galhofa e galhofeiros estão a dar no primeiro mundo. As pessoas brincalhonas e mesmo as brincadeiras no horário de trabalho só fazem bem. Os estudos cada vez mais numerosos nos Estados Unidos e na Suíça concluem que, tal como as crianças brincam e aprendem, os adultos devem brincar e trabalhar. Está provado que desta maneira lidam melhor com o stress. Já se sabe isto há muito tempo. No início do século passado liam romances de aventuras aos enroladores de tabaco em Cuba. E até a INATEL se chamava Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho (FNAT).

 

Publicado na Tabu, Cinco Sentidos, 25-7-14

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:45