Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Vasco Graça Moura (1942-2014)

por Carla Hilário Quevedo, em 27.04.14

O tango Amablemente, que aqui pus a tocar, apesar dos constrangimentos nos links na época, também agradou a Vasco Graça Moura, que o traduziu. A tradução foi também publicada no Abrupto e aqui fica:

 

Amavelmente 

de Iván Diez

Foi achá-la na pista e noutros braços... 
Mas, já batido e sem escabrear-se, 
rosnou ao passarão: "Pode raspar-se, 
que o homem não tem culpa nestes passos." 

E após ficar a sós com a garina, 
as sapatilhas pede e, pronto, nisto 
lhe diz como se nada houvesse visto: 
"vai tratar-me do mate, Catarina". 

A fulana lá vai e se acagaça, 
e o mânfio, saboreia uma fumaça, 
e segue-a com graçolas excitadas... 

E logo, a beijocar-lhe a testa, rente, 
muito tranquilo, muito amavelmente, 
coseu-a a trinta e quatro punhaladas.  

 

Tradução de Vasco Graça Moura

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:55